Grupo de Desenvolvimento

Clique abaixo e conheça os outros sites do grupo

Projeto de Certificação beneficiará artesãos da Estrada Real

Acontece em várias cidades ao longo da ESTRADA REAL um movimento sem precedentes em torno da produção artesanal. Por meio do Instituto Centro de Capacitação e Apoio ao Pequeno Empreendedor (ICCAPE),SESI e a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais – FIEMG, o “Projeto de Fortalecimento da Indústria Artesanal”.

O projeto que é gratuito, iniciou em Julho de 2013, sendo implantado em 51 cidades de Minas Gerais, atendendo cerca de 500 artesãos com o objetivo de identificar aqueles que possuem potencial, produto e interesse em crescer. Com isto a FIEMG contribui para incrementar o aumento das vendas do setor artesanal, a criação de pequenas “indústrias artesanais” visando aumento da geração de emprego e renda, a qualificação gerencial de artesãos de municípios da “área de influência da Estrada Real”. Além do incentivo à busca por um padrão de excelência em qualidade da organização da produção, que será certificada, ao final do processo, pelo Instituto de Qualidade Sustentável – IQS, órgão vinculado ao Centro Cape

A CERTIFICAÇÃO acontece em três etapas: na primeira os artesãos selecionados são qualificados a aplicar a “Cadeia Produtiva”, que é a descrição, etapa por etapa, da produção artesanal e identificação, entre outros fatores, dos custos fixos (água, luz, telefone, aluguéis, etc.) e variáveis (matéria prima, mão-de-obra, tempo de coleta ou compra de matéria prima, etc.), possibilitando a apuração dos custos de produção e, consequentemente, a correta formação do preço de venda. Aprendem ainda a aplicar a ferramenta de “Gestão da Qualidade 5S”, visando a mudança entre outras atitudes, a economia e um melhor aproveitamento do tempo. Estas ações geram ao final da etapa, um plano que norteará o desenvolvimento das próximas etapas.

Na segunda etapa, os artesãos aprovados recebem consultorias específicas em marketing, design, comercialização, finanças, de acordo com as necessidades levantadas na primeira etapa. Já na fase final, os artesãos que conseguiram implementar as mudanças passam por um processo de auditoria, onde devem comprovar o cumprimento das ações necessárias à adequação da produção e que não recorrem à exploração de trabalho infantil, não degradam o meio ambiente, além de outros fatores de ordem sustentável. Ao final do processo, ao comprovarem que possuem uma gestão eficiente, ambientalmente e socialmente corretos, recebem o selo de qualidade do IQS, que se configura como um importante diferencial de mercado.

Além do benefício da Certificação para a 1ª fase, os artesãos também podem fazer parte do site Pouso e Prosa, que é o “roteiro do artesanato mineiro” na internet. A participação dos interessados no projeto é GRATUITA e possibilita o aumento de suas vendas, pois o turista que vai a cidade, ao pesquisar o destino além das informações locais, também tem a possibilidade de identificar os artesãos locais e efetuar a sua compra diretamente.

O projeto de Certificação vai até Setembro, e garantirá ao artesão que ele preencheu a todos os requisitos de sustentabilidade necessários para seu crescimento continuo financeiro e perpetuação de seu negócio.